Mães De Mogi Compartilham Nas Mídias sociais O 'lado B' Da Maternidade


22 Técnicas De Marketing Digital Que Te Custam Tempo, Não Dinheiro


Semana passada, fiz um texto por aqui no website indicando livros e videos lançados por editoras e selos independentes (leia aqui). Diversos leitores escreveram agradecendo as dicas. Mas nem o mundo inteiro gostou: duas pessoas escreveram para meu e-mail pessoal insinuando que eu havia favorecido instituídas corporações. Ontem, publiquei outro texto, postando da experiência de ter assistido ao vídeo "Frankenstein" com minha filha pequena (leia por aqui). E vi um comentário nas redes sociais: "Olha o André Barcinski fingindo que não faz propaganda de caixa de videos. Vou fingir que acredito tb".


O autor do comentário se dizia "blogueiro". É, assim sendo, meu companheiro de profissão. É decepcionante ler comentários desses. Nem tanto pela cretinice e má-fé dos reclamantes, que, em vez de elogiar a iniciativa de anunciar produtos legais, preferem pôr em dúvida a idoneidade do autor, todavia na imagem que muita gente precisa de jornalistas em geral.


Escrevo este site - primeiro pela "Folha", e de imediato no R7 - há quase cinco anos. Quem acompanha o site entende que indico muitos videos, livros e discos. Se eu tiver de fazer um adendo a cada um dos textos, informando que não são propaganda, que o espaço não foi comprado e que não recebi nenhum tipo de vantagem pelas recomendações, prefiro desistir.


Em meu ambiente, o que faria o blogueiro que insinuou que fiz propaganda de "Frankenstein"? Foi pensando nele - e em todas as pessoas que gostariam de ter um web site de jornalismo cultural - que decidi fazer uma listinha de dicas pra blogueiros iniciantes. Não é um manual, que não possuo essa vontade. São somente dicas, baseadas em minha experiência profissional.


E pretendo deixar claro que não estou criticando quem age de forma diferente. Qualquer um entende o que faz. 1 - Não faça propaganda de nada: se o teu website tiver muitos acessos e for bem comentado, acredite: você receberá convites pra fazer comerciais. Já recebi diversos: de automóvel, banco, aparelho de som, cartão de crédito e outros.


Os cachês costumam ser salivantes, porém não ceda à tentação. Dois - Não faça matéria paga. 3 - Não faça release de imprensa. 4 - Não aceite convites pra participar de júris ou comissões, sobretudo se o evento envolver uma corporação. Um dia, você podes ser muito obrigado a digitar a respeito outro evento desta mesma corporação, e há uma oportunidade grande de você se enxergar num dilema ético. 5 - Não faça promoções de livros, discos ou DVDs em teu site. Se uma organização quiser divulgar no blog, que procure o departamento comercial do portal. Porém não se meta nisto. 6 - E o mais respeitável: guarde os recibos de discos, DVDs e livros comprados. Dessa maneira, quando um mané insinuar que você está fazendo propaganda, podes esfregar o recibo nas fuças dele.


No entanto é evidente que tal acordo imediatamente foi mais que espezinhado vezes sem final por essa "senhora". Stegop (conversa) 14h44min de 4 de agosto de 2014 (UTC) Este está pior que eu, vou poupá-lo de um enfarto e eu de um AVC. Não irei conversar contigo, senão irei ficar com remorso. Renato, e quem foi que argumentou para ti, que eu abri esta discussão esperando um consenso? Só se eu fosse uma perfeita besta com intenção de refletir nessa circunstância. Vou dizer isto da melhor forma que atingir: acho que esta comunidade só vai se interessar por esse foco se vocês 2 não participarem da conversa.


Imagina quem tem 2h por dia afim de passar por aqui. A realidade é que os casos estão se resolvendo em fóruns mais pacíficos, para o bem ou pro mal. Finalmente, deixo outra vez a opinião de que ao invés ficarem criticando caso a caso, sugiram uma proposta de recomendação que lance a fundação de uma conversa mais saudável.

  • Vinte e três - sábado - estação Paulista
  • Divida tarefas grandes
  • 2 - Performance fantástico
  • 5 Elio Parodi

Prontamente não existe a WP:Convenção de nomenclatura/Nomes próprios? Basta seguir, e argumentar somente os pontos que estão obscuros. Matheus diga✍ 23h21min de quatro de agosto de 2014 (UTC) Vamos fantasiar desse modo que eu abandone essa conversa, vai variar bastante coisa? Custo a acreditar. A proposta dela de imediato naufragou desse o primeiro momento, quando todos discordaram de limitar moções aos administradores.


E, por osmose, isto neste local logo será fechado, ela permanecerá a envolver-se nas discussões e a roleta russa permanecerá a girar. Eu não sou o único que neste momento cansou-se dos pseudos fundamentos dela, que veio enquanto discutíamos aqui, marcando a conversa de imensos artigos com o discordar dela. Ela pediu para que as conversas fossem congeladas no tempo em que o negócio neste local não deslanchava, sendo que ela mesma não cumpriu aquilo que pedia. Simples seguir nesta linha, não?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *